Dieta Militar → Funciona?

Dieta Militar → Tem êxito?


Quando se fala em perder gordura, algumas pessoas já pensam diretamente em dietas que são restritivas e que impedem muita gente de comer certas gostosuras em festas, sociais e encontro com os amigos. Descrever calorias, escoltar um cardápio rígido e fechado, sem a probabilidade de troca de alimentos. Todo este desgosto alimentar e exclusão social realmente compensa? Vários dizem que sim e a prova disso podes ser encontrada pela web, como vários casos de “Emagreci 20 Kg com a citada tal”.


Requiem For A Dream

Quem sabe sim, quem sabe não. Mas o objetivo nesse postagem não é sobressair se realmente funcionam estas dietas, porém expor um pouco mais a respeito de como dá certo uma dieta enérgica, e será usada como exemplo a dieta militar, assim como conhecida como dieta dos três dias. Não se conhece ao certo no momento em que surgiu e qual era o teu intuito. Várias das pesquisas vão expressar que a dieta militar tem origem no exército norte americano, que foi formada pra perder gordura de forma rápida e eficiente os soldados que estavam acima do peso. Todavia, uma dieta tão restritiva de que forma tá não é apto de dar a energia que os militares devem para as atividades intensas, portanto sua origem torna-se uma interrogação.


Comecei A Malhar E Engordei?

  • Um col. (sopa) de uvas-passas com dois castanhas-do-pará ou

  • vinte e cinco (196) | | |

  • Feijão marrom

  • Não é necessário adquirir nenhum instrumento e nem frequentar academia

  • Guarde os snacks mais calóricos e menos nutritivos, em armários mais altos

  • Descubra se seu caso requer procedimento cirúrgico

  • dezessete - Remo


A dieta militar promete uma perda de gordura de quatro quilos por semana, em média, totalizando quase vinte quilos ao mês. Uma perda e em tal grau, porém só será efetiva se certos passos forem seguidos à risca. No geral, apesar de certas variações achadas pela web, a dieta militar deve ser feita durante 3 dias consecutivos. Durante estes três dias a alimentação é bem rigorosa, só havendo 3 refeições diárias (café da manhã, almoço e jantar).



Nessas horas de alimentação a comida é escassa e o cardápio é claro. As refeições são práticas de serem feitas, não requerendo longo tempo. Depois desses 3 dias, há um ciclo de descanso de 4 dias. Só após esse tempo é possível repetir o tempo. Vale recordar que durante esses quatro dias em que a dieta militar não está sendo exercida, a alimentação não deve ser exagerada. Essa é a hora de repor os nutrientes que faltaram ao longo dos 3 dias exigentes, para que o corpo humano tenha energia suficiente pra atividades diárias.


Os ciclos são capazes de ser repetidos durante um mês. Há quem estenda este tempo até atingir o peso desejado, contudo preservar a dieta militar durante longo tempo pode levar a dificuldades de saúde, como desnutrição, enjoos, tonturas e até desmaios. Entre os alimentos consumidos pela dieta estão queijos, frutas, ovos, fatias de pão, leguminosas, etc. Mas a alimentação é muito dosada, sem ser possível ingerir entre as refeições. A dieta militar, como dito muitas vezes nesse artigo, é bastante severa.


Sua alimentação priva o adepto da dieta de consumir gorduras e alimentos processados, todavia assim como faz com fração dos nutrientes necessários para o corpo humano deixem de ser consumidos. Isso pode talvez acarretar em fragilidade e aflição de cabeça. Se este quadro evoluir pra tontura, enjoos constantes e desmaios, a dieta precisa ser interrompida e um médico deve ser consultado. Não é recomendada a prática de atividades físicas intensas durante o tempo da dieta, principalmente quando na fase dos três dias do cardápio restritivo.


Apesar disso, a dieta requer que o adepto se exercite para que a perda de peso seja intensificada e pra que não se perca músculo, interessante pra ação do metabolismo. Um fator negativo é que a dieta militar não exibe uma reeducação alimentar. Caso a pessoa que utilize desta alimentação enérgica e depois de atingir o peso desejado regresse a antiga dieta, repleta de gorduras, frituras e alimentos processados, é bem provável que ocorra o efeito sanfona. Caso a dieta militar seja a escolhida, procure assim como formas para se preservar no peso, sem abandonar os prazeres de se alimentar bem.


Melhor utilização dos nutrientes: o caso de a dieta de alimentos crus ser baixa em calorias não significa que ela seja desprovido em nutrientes. Na verdade, as vitaminas e minerais de diversos alimentos se desintegram no momento em que cozidas a uma temperatura acima de 40 graus. Logo, apostar na alimentação viva permite superior aproveitamento dos nutrientes. Praticidade: quantas vezes você imediatamente abandonou a dieta visto que não teve tempo suficiente para aprontar pratos e acompanhar o planejamento à risca? Extenso fração do tempo gasto pela cozinha é consumido enquanto se espera por algo frio ser cozido. Se sua rotina é corrida e não tem muito tempo para gastar pela cozinha, os alimentos crus são capazes de tornar-se bons aliados pra economizar tempo.


Contudo, se você for do tipo que adora bancar a chef, nada te impede de fazer grandes e elaboradas refeições crudívoras. O crudivorismo não provoca nenhum malefício agressivo à saúde em um primeiro momento. Lenina Matioli diz que, desde que tomados os devidos cuidados com o frescor e a higienização, não há prejuízos na ingestão de alimentos crus. Contudo alerta que os crudívoros veganos, ou seja, que não consomem nada de origem animal, devem ser cautelosos com as proteínas da dieta, dado que a pluralidade de grãos precisa ser maior pra suprir essa indispensabilidade.


Já Gisele Barone chama atenção para o consumo de carnes para quem segue a dieta crua, todavia não é vegetariano. Ela adverte que, no momento em que ingeridas de forma crua, a probabilidade de intoxicação alimentar é dramaticamente aumentada devido à alta probabilidade de infecção por bactérias e parasitas. As pessoas que gostam de comer carne crua precisam ter certeza de tomar as medidas adequadas em relação à higiene dos alimentos.



Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *